Quais são as lesões mais comuns em atletas de alto rendimento?




 


Luxação, entorse e rupturas, são a mesma coisa? Não são a mesma coisa. Os problemas atingem todos os tipos de pessoas, mas principalmente, atletas de alta performance, já que estão mais expostos aos limites do corpo durante treinos e competições.

As principais causas de lesões esportivas costumam estar associada à fadiga pela sobrecarga muscular em treinamentos, alta frequência de jogos, como em uma competição curta como o mundial, e quando há lesões não tratadas adequadamente. É importante que o atleta conheça seus limites e tenha um acompanhamento médico e de um profissional de educação física para realizar suas atividades. Assim, ele evita lesões desnecessárias e se recupera melhor quando for o caso.

Para entender os diferentes tipos de lesões e quais são as mais comuns em atletas, listamos abaixo os danos que o corpo pode sofrer com as lesões. Confira!

Contusões: São as lesões mais comuns entre os atletas, principalmente em esportes de contato físico. São lesões geralmente leves, de fácil tratamento e rápida recuperação, normalmente sem sequelas. Porém, em casos de trauma de maior energia, que são mais graves, podem causar rupturas dos músculos da região atingida, como na coxa por exemplo, e levar o atleta a um período maior de recuperação. Na gíria do futebol são as "paulistinhas" ou o "tostão".

Entorses: São as lesões com ruptura de ligamento de uma articulação em consequência de um trauma torcional como quando o pé está apoiado no chão e a perna sofre uma rotação brusca e, por exemplo, causa a lesão no ligamento do joelho que foi "forçado". Existe também a possibilidade do comprometimento do ligamento tornar-se crônico. O tratamento indicado depende do ligamento que se rompeu. Pode ser necessária a reconstrução cirúrgica, especialmente em atletas. Os entorses de tornozelo são os mais frequentes.

Fraturas: Normalmente, a fratura ocorre por trauma direto ou indireto como nas quedas, golpes diretos e indiretos aplicados de maneira indevida. As fraturas podem ser geradas pelo estresse que acontece em casos de estímulo sucessivo e repetitivo sem o tempo adequado de recuperação. Por conta disso, o osso lenta e progressivamente apresenta uma fratura pela quebra prevalecer sobre a reconstrução. Por serem de diagnóstico mais difícil pela presença tardia de sintomas, essas fraturas são, por vezes, até mais complicadas de serem tratadas. Além disso, as recidivas são frequentes.

Luxação: É consequência do rompimento de ligamentos que mantêm a relação que existe entre os ossos de uma articulação. Quando ocorre a lesão, é como se houvesse um "desligamento" da articulação com perda total da função. As luxações são graves e precisam de atendimento médico imediato. A articulação deve ser restabelecida prontamente para minimizar os possíveis danos que podem ser irreversíveis, no caso de demora do atendimento.

Estiramento ou ruptura muscular: Os estiramentos dos músculos são caracterizados pelo rompimento das suas fibras durante a execução errada de um movimento nos esportes. Podem ser leves ou graves, dependendo da energia que a causou. Se leve, a dor pode permitir que o esforço continue e a lesão aumentar. As mais graves são incapacitantes e obrigam o atleta a parar.

Quer saber mais sobre Fisioterapia no Esporte? Acesse o blog de Fisioterapia Desportiva do Faça Fisioterapia.



Espero que você tenha gostado do texto. Abaixo, algumas dicas para profissionais:
  • Cursos Online sobre Educação Física com ótimos preços
  • Ebooks sobre Educação Física com ótimos preços
  • Materiais de Educação Física e Esportes GRATUITOS
  • Atividades para Aula de Educação Física Escolar
  • Livros sobre Educação Física com ótimos preços
  • Grupo de Whatsapp


  • Comente:

    Nenhum comentário

    Comentários ofensivos não serão publicados!