Treinamento Funcional: entenda como funciona!




 


O treinamento funcional permitirá através de um programa de treino flexível com estímulos lúdicos e criativos, tanto o sedentário quanto a pessoa de alto nível, efetuarem suas atividades com ótimo desempenho e alcançarem os resultados esperados podendo recuperar e ganhar cada vez mais inteligência emocional a social.

O principal objetivo do treino funcional é resgatar por meio do exercício a capacidade funcional do homem da atualidade. Entre as principais características do treino funcional, temos:

1. Transferência de treinamento

O treino tem que ter uma semelhança com as atividades da rotina diária, seja o praticante um atleta, sedentário, idoso ou até mesmo uma criança.

2. Atividades "Ground Base"

Nesta modalidade de treino, são incluídos exercícios que começam com os pés ou mãos aplicando força contra o chão.

3. Exercícios multiarticulares

O treino funcional trabalha com vários músculos ao mesmo tempo para conseguir uma ação coordenada das articulações.

4. Treinamento com materiais

O treino funcional utiliza diversos materiais que ampliam as possibilidades e benefícios da atividade. Entre eles estão: bolas, elásticos, halteres, caneleiras e plataformas de equilíbrio.

5. Uso do corpo

Este tipo de exercício físico trabalha diretamente o uso do corpo. Por exemplo, os materiais de apoio só vão ser eficiente se você usar a gravidade e o seu peso para utilizá-los.

Em poucas palavras, os treinos funcionais são baseados em movimentos, como andar, correr, abaixar, puxar, esticar e diversas outras ações que usam o esforço natural e o peso do corpo como fortes aliados.

Como prescrever

Alguns estúdios de treinamento funcional oferecem o Functional Movement Screen (FMS), um sistema de avaliação com ranking e pontuação, que inclui sete testes dos padrões de movimento básico, em que limitações e/ou assimetrias musculares são identificadas. O objetivo é saber o que o aluno pode ou não fazer nos treinos. O professor só prescreverá os exercícios após saber o máximo que pode exigir de uma aluno e quando pegar leve. Tudo para evitar qualquer tipo de lesão. 

Muitas pessoas não valorizam a avaliação individual, no entanto, ela é importante para determinar a intensidade da atividade física. Com esse acompanhamento, é possível aumentar a carga, mesmo que você sinta o esforço. Lembrando que esse reforço na carga não deve partir do aluno. 

O programa de treinamento

Os exercícios do treinamento funcional normalmente são multiarticulares, ou seja, trabalha várias articulações e músculos em um só exercício, e também podem exigir flexibilidade e equilíbrio.

Este tipo de treinamento faz com que seu cérebro tenha que pensar para realizar o movimento, aumentando a coordenação motora e percepção corporal.

Três princípios são essenciais para a criação de um programa de treinamento funcional para pessoas. São eles:

• Aprender exercícios básicos: a pessoa deve realizar exercícios que levem a compreensão dos exercícios básicos para depois progredir. Como conhecer suas crenças limitantes antes de começar a progredir.

• Começar com exercícios de pesa mental: a pessoa deve dominar a técnica do exercício com seu pensamento lateral para depois incrementar com carga adicional. O que poderá ser feito de antemão com uso de técnicas e exercícios propícios numa primeira fase.

• Progredir do simples para o complexo: os exercícios devem ter uma progressão funcional e adequada. Por exemplo, exercícios de meditação e relaxamento junto com métodos de solução de problemas.

O que o aluno ganhará ao praticar o Treinamento Funcional?

  • Fortalecimento do CORE: A região do CORE como explicado em outro artigo (CORE – Saiba mais o que é e como treina-lo) são os músculos profundos da região abdominal, lombar e pélvica. Importantíssimos para correção de postura, prevenção de lesões e melhora de desempenho;
  • Treino de propriocepção: também explicado em outro artigo (Treino de Propriocepção) propriocepção são exercícios que fortalecem as articulações, ligamentos e tendões aumentando a consciência corporal;
  • Melhora de padrões de movimento: muito utilizado no esporte, o treino funcional cria algumas situações parecidas com o momento do esporte, isso irá aperfeiçoar o padrão do movimento, aumentará a consciência corporal e o equilíbrio muscular.
  • Aumento de resistência e força: o treino funcional vai sim aumentar a resistência e força muscular, além de aumentar o condicionamento cardiorrespiratório.
Treinamento Funcional Personalizado

No Treinamento Funcional Personalizado, a maioria dos exercícios é integrada, porém alguns são mais perceptíveis do que outros. Esses exercícios nos trazem uma gama de benefícios à condição física e à estrutura do corpo, tornando-o mais forte de um ponto de vista global. Mas devem ser encaixados de forma criteriosa e organizados nos programas de treinamento de acordo com o perfil de cada pessoa.

Todas as pessoas que praticam o Treinamento Funcional Personalizado executam exercícios integrados constantemente e têm um potencial de geração de força, consciência corporal, sincronismo muscular, equilíbrio e coordenação motora bem desenvolvida.

O papel do profissional de Educação Física é entender mais sobre todas as relações e transferências de força, fisiologia, biomecânica e neurofisiologia do movimento, para então prescrever o verdadeiro treinamento funcional baseado nas demandas individuais.

Para finalizar, muitos profissionais sentem dificuldades em variar seus treinamentos. O guia "Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino"  foi elaborado com 200 exercícios de Treinamento Funcional que são excelentes fontes para acadêmicos de Educação Física, Personal Trainer e Preparadores Físicos e atletas. Clique aqui e saiba mais!


Eu sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo. Se você quiser ter conteúdo sobre esse tema para estudo, entre em contato pelo Whatsapp ou email do site . Conheça também nossa página de materiais educativos gratuitos .



Comente:

Nenhum comentário