Ginástica Laboral na Educação Física







A Ginástica Laboral é uma atividade física realizada durante a jornada de trabalho, com exercício de compensação aos movimentos repetitivos, à ausência de movimentos, ou a posturas de desconfortáveis assumidas durante o período de trabalho.

História

A prática da Ginástica Laboral teve inicio em 1925 na Polônia, depois na Holanda, Rússia, Bulgária, Alemanha oriental e em outros países, na mesma
época. No Japão foi implantada, pela primeira vez, em 1928, com os trabalhadores do correio, como Ginástica Laboral Preparatória. Após a Segunda Guerra Mundial, o programa se espalhou por todo país, e hoje, mais de um terço dos trabalhadores japoneses se exercitam nos pátios das fábricas e cantam os hinos de suas empresas.

A primeira manifestação de atividades esportivas no âmbito interno
de empresas no Brasil ocorreu na fábrica de tecidos Bangu, sediada no Rio de
Janeiro, em 1901. Mas somente em 1969 foi introduzida a Ginástica Laboral por uma equipe de profissionais de Educação Física, nos estaleiros Ishikawajima do Brasil, no Rio de Janeiro. Essa ginástica tinha como objetivos: físicos, organizacionais e funcionais.

Em 1973 houve uma experiência pioneira no país, elaborada pela Federação de Estabelecimentos de Ensino Superior (FEEVALE) em Novo Hamburgo – Rio Grande do Sul, que  utilizava a elaboração de exercícios, baseada em análise biomecânica, para relaxar os músculos agônicos pela contração dos antagônicos, em face da exigência funcional unilateral. O projeto  foi intitulado de "Educação Física Compensatória e Recreação", e tinha por finalidade, esclarecer as linhas gerais que deverão nortear a criação de centros de
Educação Física juntos aos núcleos fabris

A FEEVALE, em convênio com o SESI-RS, elaborou e executou um projeto de Ginástica Laboral Compensatória, junto a cinco empresas no Vale do Rio dos Sinos em Porto, como objetivo de combater as sequelas do  ambiente de trabalho, tais como: ansiedade, depressão, tédio e dissociação social que podem levar a acidentes de trabalho e baixa produtividade.

Visão do Conselho de Educação Física

O Conselho Federal de Educação Física conceitua a Ginástica Laboral
como uma prática de atividade física durante intervalos inseridos na jornada de
trabalho especificamente para essa finalidade, composta de exercícios de
compensação aos movimentos corporais repetitivos próprios das ações laborais e às posturas inadequada assumida durante o período de trabalho.

A Ginástica Laboral é um meio de valorizar e incentivar a pratica de atividades físicas como instrumento de promoção da saúde e do desempenho profissional.

Dessa forma, valendo-se da diminuição do sedentarismo, do controle do estresse e da melhoria da Qualidade de Vida, o aumento do desempenho profissional, pessoal e social, ocorrerá naturalmente.

Tipos mais utilizados

A GL pode ser de três tipos, conforme os momentos em que acontece e seus objetivos:

(1) preparatória (no início do expediente): visa ao aquecimento, à preparação da musculatura e das articulações que serão utilizadas no trabalho, prevenindo acidentes, distensões musculares e doenças ocupacionais;

(2) compensatória (no meio do expediente): previne a fadiga naqueles que realizam movimentos repetitivos, atividades com sobrecarga muscular ou, se o ambiente é estressante, tem o objetivo de diminuir as tensões musculares provocadas pelo trabalho;

(3) relaxante (no fim do expediente): é mais indicada para quem atende ao público, para extravasar as tensões acumuladas nas diversas regiões do corpo

Objetivos da Ginástica Laboral

Ginástica Laboral tem como objetivo promover adaptação fisiológica,
físicas e psíquicas por meio de exercícios físicos, dinâmicas de grupo e outras
técnicas complementares, como massagem, sempre dirigidos ao ambiente
de trabalho.

Alguns objetivos da Ginástica Laboral é:

Diminuição do absenteísmo e Procura ambulatorial;
Melhorar a condição física geral;
Aumento do ânimo e disposição para trabalho;
Promoção do auto-condicionamento orgânico;
Promoção da saúde;
Promoção de consciência corporal;
Melhorar relacionamento interpessoal;
Prevenção da fadiga muscular;
Prevenção do DORT.

Prevenção atuando na Ginástica Laboral

Os exercícios ajudam a eliminar a fadiga muscular, aumentando a flexibilidade, circulação sanguínea, motivação, agilidade, e a produtividade. A ginástica laboral é dividida em três momentos: aquecimento ou preparatória, compensatório ou de pausa e a de relaxamento ou final de expediente, as atividades são planejadas de acordo com a atividade exercida e as necessidades apresentadas pela empresa. Obtendo alguns tipos de ginásticas, como:

Ginástica de aquecimento: Ocorrendo antes de iniciar o trabalho aproximadamente de 5 a 10 minutos, para o preparo dos funcionários, aquecendo os músculos que serão utilizados para as atividades operacionais;

Ginástica compensatória: Ocorrendo durantes a jornada de trabalho, fazendo uma pausa de aproximadamente 10 minutos, com exercícios especializados para compensação e não haver a monotonia, eliminando trabalhos repetitivos, proporcionando o descanso e relaxamento para os funcionários;

Ginástica de relaxamento:Ocorrendo no final do expediente de aproximadamente 10 minutos, com exercícios relaxantes e alongamentos para a oxigenação dos músculos que foram trabalhos.

Ginástica laboral são exercícios feitos no ambiente de trabalho, cuidando da saúde do trabalhador, prevenindo doenças e estimulando o conhecimento de pessoas de outros departamentos. Sendo composta por exercícios físicos, alongamentos, relaxamento muscular e flexibilidade das articulações, agindo psicologicamente e ajudando a aumentar o poder de concentração.

É obrigação de o empregador cuidar da segurança dos colaboradores no ambiente de trabalho,

Benefícios para o trabalhador

A Ginástica Laboral apresentará o seu beneficio após três meses a um ano de sua implantação, em uma empresa. Tendo como benefícios:

diminuição dos casos de LER/DORT, menores custos com assistência
médica
alívio das dores corporais
diminuição das faltas
mudança de estilo de vida - o que mais interessa para as empresas
aumento da produtividade

Pode-se dizer que os benefícios da Ginástica Laboral para o trabalhador são:

Melhora da autoimagem;
Redução das dores;
Redução do estresse e alívio das tensões;
Melhoria do relacionamento interpessoal;
Aumento da disposição e  motivação para o trabalho;
Melhoria da saúde física, mental e espiritual;
Momentos de descontração.

Benefícios para empresa são:

Aumento da produtividade;
Diminuição de incidência de doenças ocupacionais;
Menores gastos com despesas médicas;
Marketing social;
Redução do índice de absenteísmo e rotatividade dos funcionários;
Redução dos números de erros e falhas.

Pode a Ginástica Laboral fornecer todos esses benefícios, dependendo da competência, grau de conscientização e postura ética adotada pelos profissionais que a conduzem.

A atividade física pode ser uma "arma de dois gumes", dependendo do profissional que a oriente, pode ser um instrumento de alto valor educativo promovendo a saúde ou, se cair em mãos incompetentes, poderá produzir lesões e qualidades físicas e morais negativas.

Exercícios para serem utilizados

Separamos 5 tipos de exercícios para serem realizados durante os intervalos que podem auxiliar na manutenção da qualidade da saúde dos colaboradores.

1.      Respiração

A respiração é extremamente importante e deve ser observada durante todo o dia, inclusive durante a realização de exercícios laborais próprios do home Office.

Empenhar-se na realização de uma respiração profunda irá ajudar a relaxar os ombros e o pescoço. Já está comprovado que os exercícios respiratórios são uma maneira de acalmar a ansiedade.

Dessa maneira, para praticar, é possível fechar os olhos e fazer no mínimo cinco inspirações e expirações profundas e conscientes. Elas devem ser realizadas de forma vagarosa, o que será importante para o relaxamento muscular e para acalmar os ânimos.

Assim, conte até cinco durante a inspiração, realizando novamente a contagem durante a expiração.

2.      Alongamento com as mãos entrelaçadas

Outro exercício que pode ser de grande ajuda na manutenção da postura do trabalho prestado na condição de home Office e para evitar ou diminuir dores musculares, é o alongamento que é realizado com as mãos entrelaçadas, exercitando os músculos das mãos, braços, ombros e costas.

Para fazê-lo basta ficar em pé e com os pés afastados na largura dos quadris. Após, deve-se expirar o ar vagarosamente ao mesmo tempo em que é diminuída a rigidez dos joelhos e o tronco é dobrado para frente, levando-se a cabeça em direção aos pés.

Então, deve-se colocar os braços acima dos ombros, atrás das costas, juntando-se as mãos.

3.      Apoio na parede

Esse exercício de alongamento é conhecido como "anjos da parede" e é indicado para ajudar a abrir a parte anterior do corpo e fortalecer os músculos superiores.

Para praticar esse exercício basta curvar as costas contra a parede com os pés levantados à sua frente. Após, com os braços dobrados em um ângulo de 90 graus, vá entrando em contato com as paredes aos poucos. Primeiramente os cotovelos entrarão em contato com a parede e, então, a parte superior das mãos, ao nível dos olhos.

A partir de então, deve-se começar a levantar os braços acima da cabeça, sem desencostar da parede e retornando à posição inicial. Indica-se que sejam realizadas de duas a três repetições dos exercícios.

4.      Liberação do ombro sentado

O quarto exercício de ginástica laboral para realizar em casa em tempos de home Office é indicado principalmente aos trabalhadores que se mantém diante do computador o dia todo, o que tende a prejudicar os músculos da cabeça, do pescoço, do peito e dos ombros.

Fazê-lo é extremamente simples e requer que se tenha às mãos apenas uma cadeira normal, destas que se têm normalmente em casa.

Deve-se sentar na cadeira e se inclinar para trás. Uma das mãos deve ser colocada ao centro do peito, e, com o polegar e o indicador, deve-se tocar as clavículas, apoiando a palma da mão. Em seguida, deve-se colocar a outra mão sobre a primeira para suporte e pressionar levemente por algumas vezes até que se sinta o peito relaxar.

5.      Alongamento de parede suspenso

O último exercício que indicamos para ser feito em casa nos intervalos realizados entre as atividades de home Office é um alongamento de parede suspenso.

O objetivo desse exercício a ser realizado em casa é auxiliar nos movimentos dos braços , diminuir a tensão deles e dos ombros após um longo dia de labor.

A prática dele exige que se fique de frente para a parede. Nesse momento é necessário que os pés sejam mantidos paralelamente com cerca de quinze centímetros de distância. Após, deve-se colocar as mãos na parede, deixando os braços esticados.



Esses são apenas alguns dos exercícios que podem ser feitos para auxiliar na ergonomia e saúde física do trabalhador.

É possível que sejam realizados alongamentos comumente realizados antes de exercícios, como aqueles que buscam alongar as pernas e colunas ou os que são realizados puxando-se um dos braços com o outro, à frente e acima do corpo.

Para finalizar, há vários materiais para o profissional trabalhar com Ginástica Laboral e potencializar os seus efeitos. Eu gosto muito desse Curso online de Ginástica Laboral porque o conteúdo é direcionado para a prática profissional. Clique aqui e saiba mais!




Eu sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo. Se você quiser ter conteúdo sobre esse tema para estudo, entre em contato pelo Whatsapp ou email do site . Conheça também nossa página de materiais educativos gratuitos .



Comente:

Nenhum comentário